Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

Felicidade Clandestina

É mais uma manhã com um sol brilhante, onde espero em vão por um sorriso seu. São tantos momentos implorando por uma mísera atenção. As palavras já nem ferem mais, afinal você disse que seria como se nunca tivesse existido, pena que na prática não é assim. Você invade as páginas do livro que leio, aparece nas imagens da minha televisão. Não consigo disfarçar, em sua presença, a felicidade clandestina que me causa. As promessas que me fez não cumpriu, nem mesma a de que seria fácil lhe esquecer. Nos campos ainda vejo as flores desabrocharem, deixando a mim a lição de que sempre terá o amanhã. Nunca haverá tempestade que nunca termine. Infelizmente - ou felizmente - nosso tempos de vertigem passaram. Não foi você quem errou, nós erramos, afinal uma relação é conduzida por dois e não por apenas um. Tudo ia bem, até a felicidade resolver pegar um atalho e se atirar numa ribanceira. Então entramos na fase das lembranças, que começam a diminuir com o tempo, eliminamos vestígios de um romanc…

Clamores de um pobre coração

Ao acordar, os pensamentos ainda vagavam em minha mente, como na noite anterior. Questiono-me quanto ao verdadeiro amor, quando saberei se finalmente o encontrei?! Pois ao meu lado há uma pessoa bacana, que me escuta, realiza minhas vontades, agrada-me, entretanto não me faz perder noites de sono, não me faz ficar horas a fio, nem esperar e-mails e torpedos ansiosamente. O beijo não foi aquele que me fez soluçar, perder o ar. Ele não me fez flutuar. Estou com os pés no chão, a sensatez por hora me acompanha, será isso então amor?! Nossos olhares não se encontraram como nos filmes, não dependemos um do outro. Será então um sentimento verdadeiro?! Confesso não saber. Por diversas vezes, pensei que amor eterno era aquele que me faz perder a cabeça, toma conta dos meus sonhos, tira o sossego dos dias. Agora a dúvida paira em minha mente. Sigo a razão, tentando dessa vez - enfim - ser feliz. Ou espero - mais e mais - pelo amor avassalador que sempre quis. A verdade é que não existe uma fórmula…

Amanheceu

Diante de tanta dor, tanto sofrimento, custei a acreditar que o novo ano viria, entretanto ele chegou. Amanheceu! É tempo de novas esperanças, esperar que os sonhos se realizem. O livro agora está em branco, cabe a mim escrever uma nova história, com um final feliz?! Só o destino saberá. As cartas tentam me alertar, dizem onde posso talvez acertar, porém é imprevisível saber o curso que a vida dará. Minha essência não mudará. Ainda serei o mesmo dos outros anos. Qualidades e defeitos?! Ainda trago todos comigo, se preciso vou adaptando-me, afinal é uma vida nova que se inicia. Deixo para trás mágoas, histórias mal encerradas, discussões, medos, conflitos. Deixo coisas boas também, como sorrisos, alegrias, beijos e abraços, pois tudo passa. O que deu certo e foi bom, o que deu errado e me fez infeliz, tudo ficou. Virou-se junto com o calendário. Amanheceu. Deus deu uma nova oportunidade, por isso sigo em frente, pois cedo ou tarde dias melhores virão...