Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

Adeus e bem vindo!

2013! 365 dias, 53 semanas, 12 meses. E muitas lembranças que não caberiam em um texto. Posso dizer que foi um ano turbulento. Muitas coisas aconteceram, tanto boas, quanto ruins. Teve lágrimas, risadas, alegrias, sofrimento, tristeza, surpresas, conquistas. Conheci pessoas maravilhosas, tive dias inesquecíveis e fiz coisas que ficarão pra sempre na memória. Aprendi a não classificar o ano como bom ou ruim. Todos os momentos ruins, com certeza, foram recompensados por outros muito bons. Saí muito, me diverti, errei, mas vivi. Agradeço a todos que passaram pela minha vida esse ano, tanto os que me fizerem sorrir, quanto os que fizeram chorar, pois sem nenhuma deles seria quem sou hoje. Amadureci, passei a dar valor a coisas mais importantes e alcancei metas que almejava. Mas o ano está acabando e, confesso, que acho um alívio. Às 23:59 de hoje, vou deixar tudo para trás. Mágoas, arrependimentos, quem se foi e vou me encher de otimismo, felicidade, vontade de viver e sonhos. Afinal, ago…

Minha melhor declaração

O vento me mostra uma nova direção. Uma nova chance de confiar no destino. É tão diferente, essa sensação de leveza que me proporciona. Uma alegria simples através de um oi. Tenha certeza só por um momento soube aliviar qualquer dor. Mesmo você dizendo que não é o bastante pra mim, me dedicaria mais e mais. Não tenho medo do que vier. Sou forte, meu coração já está acostumado a fraturas expostas, não sinto vontade alguma de desisti. Nunca quis beijar tanto a boca de alguém como a sua. Quero você comigo, durante a noite. Quero te sentir, adormecer em seu peito e olhar em seus olhos pela manhã. Você pode transformar todos os meus dias em dias perfeitos. Mas se não acontecer, não serei infeliz por isso. Terei a certeza, que mais uma vez, segui meu coração. Que tentei e que o medo não me impediu. Mesmo que me deixe no futuro, quero correr o risco. Peço que fique, peço uma chance. Mesmo o futuro sendo cheio de incertezas e que não haja nada duradouro prescrito para nós, quero viver essa pa…

A solidão dos dias

Um dia desses, você se perguntará em como teria sido, se ficasse comigo. Vai gastar um pouco do seu tempo, se torturando por não ter dado uma chance, aos meus sentimentos. Vai perceber que, talvez, passou pelo mundo, sem viver um grande amor. Sentirá falta daquele abraço sincero. Daquela companhia para o final de semana, que o faça ocupar o tempo ocioso e dar gargalhadas despretensiosas. Você vai escutar músicas, verá fotos, vai navegar na internet ou talvez desenvolva o hábito da leitura; entretanto a falta ainda vai incomodar. Como diria Tom Jobim: "é impossível ser feliz sozinho". E essa dor não é igual aquela que sentimos ao tirar a casquinha do joelho ralado, nem se iguala a do resfriado nos dias de inverno. A solidão dói na alma. Vai se culpar por não ter deixado eu tentar te fazer feliz. E diferente do Luan Santana, não estarei "te esperando". Pois estarei vivendo os planos que fiz para nós dois, com um novo alguém. Estarei com quem me estendeu a mão quando …

Conversando sobre o futuro

Sentado na praça de alimentação de um shopping, acabei ouvindo a conversa de duas adolescentes na faixa dos treze, no máximo quinze anos. Enquanto uma chorava compulsivamente, pois fora desprezada pelo garoto o qual era a fim, a outra lhe dizia: Chora! Isso! Coloca pra fora toda essa mágoa! 
Aquilo chamou minha atenção, pois geralmente as amigas dizem: Não chora! Não vale a pena! Ele não merece suas lágrimas! Deve estar com outra e você sofrendo por ele. Até eu já disse isso a algumas amigas! E pensando um pouco, acabei percebendo o quanto aquela menina, tão nova, tinha toda razão. 

Quando saímos de um relacionamento, tendo ele ocorrido ou não, passamos pela fase dos porquês. "Por que não deu certo? Por que só eu fiquei a fim? Por que só eu curti ficar com fulano?". Os homens dizem que as mulheres são todas iguais e as mulheres dizem que os homens não prestam. E todos passamos - sim, todos que foram deixados, sofrem, nem que seja por um dia - pela aquela fase. Primeiro, tenta …