Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2011

Queixas

Foi mais uma ilusão. Acabaram as horas falando ao telefone. Novamente fui imprudente ao me deixar envolver, sem ao menos conhecer. O coração está partido, o mesmo final consecutivamente. Sei que para muitos esse meu jeito peculiar de se apaixonar, gostar é insano, mas o que posso fazer?! Diversas vezes já achei ter encontrado o amor da minha vida – dessa vez não foi diferente – mas com o passar do tempo percebi que não era o que estava reservado a mim. Além das teias de mentiras, não se entregou por inteiro. Minha alma está cheia de queixas e culpas. Não vou cometer o desatino de dizer que nunca mais vou me apaixonar e tal, pois me conheço e reconheço bem que é impossível evitar, sei que voltarei a amar alguém. Também não vou repetir o clichê de dizer que essa dor nunca vai passar, pois hoje já sei que ela passa sim, afinal não é a primeira vez que acontece. Há tempos procuro alguém pra dar a mão, apenas me abraçar no momento mais importuno. Que desperte insegurança, medo, alegria, em…

Sentimentalidades

Não estava bem, não acreditava mais nessa tal de paixão. Comecei a ser cético em relação ao amor. Alma gêmea, amor eterno, abdiquei desses sonhos prontos. Até que de repente, no momento que menos esperava, você surgiu. Sendo e dizendo tudo que sempre sonhei. Em apenas dois dias acabou com minha calmaria, despertou minha quimera. Tudo é novo de novo. Ainda temos muito que dizer e saber, mas o que importa é que por hoje é contigo que quero estar. Como você quer desvendar os mistérios da vida, ver o pôr do sol, seus braços serão meu abrigo. É só a você que quero me entregar. Parece que é por ti que sempre esperei, foi feito sob medida. Você despertou o que estava adormecido aqui. Agora tenho controlar todo esse sentimento, dessa vez quero me apaixonar com os pés no chão, estar preparado para os imprevistos que aparecer é sempre bom. Contigo espero aprendera amar sem sofrer. Não sei disfarçar como te quero, não consigo pensar em ti e não sorrir, desejo seus beijos, abraços e outros afagos…

Metamorfose

Estive pensando nas diversas vezes que por besteira reclamei, chorei, martirizei minha alma. Felicidade sempre foi um quesito essencial em minha vida e por certos momentos declamei não tê-lo. Entretanto hoje paro e é como se o espelho mágico da madrasta da Branca de Neve mostrasse a mim o mundo real. Têm pessoas que não foram crianças, nunca escutaram um “era uma vez” antes de dormir, não desejaram ir parar no Sítio do Pica Pau Amarelo para brincar com o pó de pirlimpimpim da Emília, não sonharam morar na Terra do Nunca, não comemoraram aniversários e ainda, acredite se quiser, são felizes. Alguns passaram fome, tiveram pais ausentes ou que os agrediam verbalmente e fisicamente e não são revoltados. Eles conseguem sorrir com mais frequência que eu, que tive uma criação totalmente oposta. Enquanto eu curtia o “Ilariê” da Rainha dos Baixinhos, ria das peripécias do menino maluquinho e encantava-me com o fantástico mundo de Bob, crianças próximas dali não contavam os dias para a chegada …