Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Nem título merece

Atualmente tenho feito uma reflexão: até quando um coração aguenta perdoar os mesmos erros, entende as mesmas ausências?!

Por gostarde você, por querer ser seu amigo, sempre desculpo suas falhas, lhe dou mais uma chance (já dei a segunda, a terceira, a quarta...). O que me deixa mais triste é, finalmente, perceber que eu não tenho para você a mesma importância que tem para mim. Vejo que você é aquele amigo que está ali pra rir, às vezes para conversar, porém não é aquele que acompanha o meu sucesso. Você é aquele amigo que diz "vai em frente", no momento que eu queria ouvir "vou contigo".

Entretanto já sei que você nunca mudará esse jeito, continuara sempre esse amigo relapso. Por isso já me acostumei, a receber o seu "feliz aniversário" dias depois, esperar as ligações que nunca vou receber, a ausência em formatura, em almoço (dedicado a você mesmo). Apesar disso, você ainda diz que é meu amigo.

"A gente vai se conhecendo. E vê que ainda não sabe nada…

Entrevista

Há algumas semanas atrás li na revista "Contigo", uma entrevista da atriz Cristiana Oliveira, nela além da carreira, ela falava sobre vida pessoal. E em uma de suas declarações me chamou muita atenção: "Vivi uma história e virei a página. Sou grata pelas pessoas que passaram na minha vida", declarou a atriz.
Exatamente na mesma semana da leitura dessa entrevista, estava sofrendo por conta de uma ex relação, pois enquanto eu ainda sofria, ele já estava (ou está nem sei) com uma nova pessoa. Ver a pessoa que já gostamos com outra, não sei para os outros, mas para mim é complicado. Mas são fases da vida, afinal o destino segue, com ou sem ele. E como disse a Cristiana, muitas das vezes temos que virar a página, entretanto um dos aprendizados que já tive na vida é de que nem sempre virar a página é suficiente, por muitas das vezes é necessário rasgá-la. Será que isso a Cristiana já sabe?!
Fui...

"Todas as moças são partes que encontrei em mim // Riem, sonham e querem…

Eu segundo Florbela!

" O meu mundo não é como o dos outros, quero demais, exijo demais; há em mim uma sede de infinito, uma angústia constante que eu nem mesma compreendo, pois estou longe de ser uma pessoa; sou antes uma exaltada, com uma alma intensa, violenta, atormentada, uma alma que não se sente bem onde está, que tem saudade; sei lá de quê! "

( Florbela Espanca )

É.. indentifiquei-me com essa frase da maravilhosa Florbela. Definitivamente não sou como as pessoas da minha idade, muitas hoje estão preocupadas com a quantidade, quase ninguém procura sua alma gêmea, como eu procuro incansávelmente. Vire e mexe, vivo essa angústia, essa tristeza, essa dor, que parece não ter fim, e às vezes nem motivos têm, quando acho necessário, invento uma quimera felicidade. Quanto à saudade, eu sei, tenho saudade de um tempo onde as pessoas se respeitavam, as crianças eram verdadeiramente crianças, o mundo não estava essa violência. Os valores, a educação, a cultura era valorizada. Os tempos em que as mulhe…

Deja Vu

Não sou uma pessoa fácil, do tipo que falo com todos a minha volta. Sou seletivo e sempre convivo com um pequeno grupo nos ambientes que frequento, porém apesar de serem poucos, cada amigo marcou um determinado momento com gestos e histórias inesquecíveis.
Dos tempos escolares, tenho raros contatos, entretanto foram vários aprendizados, afinal crescemos juntos. Dos tempos de normal tenho infinitas lembranças das amigas que a vida afastou: Thaís, Luana, Cinthia, Fabiana, Geórgia e Jocileide; foram tempos maravilhosos que - infelizmente - não voltam mais. Do meu período universitário, acabou a tão pouco tempo, mas levo pessoas especiais em meu coração: Cinthia, Thainá, Tati, Claúdia, Silma, Greicemarrrr, Alineeeeeeeeee, Cris Euzébio, Tassía Monique; obrigado por todos os momentos hilários e marcantes desses anos, vocês ajudaram a torna tudo mais cativante.
Não esqueço também da minha infância e adolescência - os melhores tempos de minha vida - cresci ao lado de pessoas tão especiais: Gise…

Entreolhares

Adoro essa nova música da Ana Carolina, me lembra o passado, mas tá valendo...

"Se ficar assim me olhando,
me querendo, procurando,
não sei não, eu vou me apaixonar!
Eu não tava nem pensando
mas você foi me pegando
e agora não importa aonde vá:
me ganhou, vai ter que me levar!
Você me vê assim do jeito que eu sou
É, e faz de mim
o que bem quer
Eu que sei tão pouco de você!
E você que teima em me querer!
Se ficar assim me olhando,
me querendo, procurando,
não sei não, eu vou me apaixonar!
Eu não tava nem pensando
mas você foi me pegando
e agora não import aonde vá:
me ganhou, vai ter que me levar!!
Com você é bom qualquer lugar!!
[...]"

Explicação

Estou acostumado a ouvir julgamento sobre a minha pessoa.
Afirmo aqui que sou o que sou, com a qualidades e defeitos que tenho. E não faço questão nenhuma de esconder. Tenho a "opção" e isso é um problema só meu, pois quem sofre, quem vive se apaixonando e sofrendo sou eu.
Sou o tipo de pessoa que quando gosto, gosto até demais, porém quando detesto, detesto pra valer. Sou legal com quem devo ser, afinal cada um tem de mim o que exatamente cativou. Confesso que não sou a pessoa mais simpática do mundo, falo com quem quero, sou um pouco metido sim, mas também sou uma pessoa legal.
E pra quem não gosta de mim, sinto muito, mas mudar pra conquistar alguém é errado.
Recado dado...

Coração Partido

Imagem
Em um dos momentos que precisava desabafar, dizer o que minha alma sentia, escrevi esse poema. Não há muito o que dizer, ao ler, está clara a tristeza que tomava conta de mim...

Momentos que são meus (Delduque Avelino)

Só queria entender esse momento
Queria que soluções viessem como vento
Queria ter esperança
Ter perseverança
De que ao amanhecer
Tudo irá se resolver
Vida cruel
Destino que não se parece com um céu
Abrir os olhos
Para o que quero esconder
Prefiro as mentiras
Do que o sofrer
Sei que é pura ilusão
Mas não aguento mais
Juntar os pedaços do meu coração
Sei que é apenas afastar
Prolongar
A dor que é inevitável
Tento achar resposta em vão
Não era isso que sempre sonhei
Minha vida hoje não é o que planejei
Nem o que busquei
O futuro eu nem sei
Mas não acredito que mudará
Seguirei o meu caminho
Tentando ainda entender
O porque de todo esse pesar
Que espero
E creio
Que um dia irá passar
E os momentos que são meus
Exclusivamente meus
Irão apaziguar