Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2016

Haja Coração

Perdoe a bagunça aqui dentro e o coração cheio de marca das porradas que levei. Ainda têm umas dores e uns dessabores, mas já estou pronto para me encantar com as coisas simples que pode me oferecer. As lembranças ruins e os pesadelos de vez em quando aparecem, entretanto ainda sei sonhar. E vou valorizar os encontros com você e sei que a vida vai ser melhor se tiver tua companhia. Até desculpe se eu usar um arsenal de clichês para te conquistar, mas não deixe de reparar em meu perfume e diga que pensa em mim, quando sentir esse cheiro por aí.  Ainda acredito em sentimentos, dou bola para música romântica e gosto de assistir um filme com final feliz, só não faço mais questão de flores e que me leve para jantar, nem se preocupe com aniversário de namoro ou em reparar se cortei o cabelo, pode apenas segurar forte minha mão, dando a impressão que se o mundo caísse ali, eu me salvaria, de tão protegido que estaria. As histórias mal resolvidas, as cicatrizes e os velhos telefonas foram supe…

Vergonha na cara

Você não era parte dos meus planos, mas de repente estranhamente podia me fazer feliz. Nem sei o que via em ti, pois não faz meu tipo e muito menos tem um jeito interessante. Eu e você nem rima. Mas fiquei atraído por você, de uma forma que nem sei explicar. Ficava distraído, pensando em ti e sorrindo com vontade. Desejava seus beijos, pois tinha certeza de que ele tinha poder curativos. Entretanto a gente não colidiu. Acreditei que contigo seria diferente, mas no fim foi extremamente igual. Portanto decidi te esquecer. Porém esquecer é uma droga. Eu tentei, não pense que não. Decidi sair mais, te evitar e até promessa fiz. Conheci outras pessoas, conversei, dei chance até aos amigos dos amigos. Pura enrolação, você ainda era presente.  Nossas fotos ainda estão na minha galeria, porque nunca quis jogar nós dois no lixo. Era com você que eu queria enfrentar o mundo, ter a sensação de morrer de medo de não dá certo e de continuar tentando. O que o outro alguém tem que não tenho? Diz que a…

Um amor de verdade

Cazuza que me perdoe, mas não sei se consigo viver a sorte de um amor tranquilo. Sou acostumado a coração acelerado, o frio na barriga e os pensamentos em descompasso. Sou do tipo valente que ama e se destrói num golpe, se preciso for. Quero beijos no meio de uma briga, gritar um eu te amo no meio daquela frase sem sentido. Trago dores na alma, cicatrizes nunca saradas. Meus precipícios e abismos sem fim são certezas, ou seja, nada de paz. Amor dispensa cronômetros, não quero hora marcada, quero urgência e quero pressa. Gosto daqueles que desmontam a mim feito peças de lego, relações frágeis como castelo de cartas são meu forte. Quero a sorte de um amor fora do comum, aquela relação avassaladora, em que as borboletas no estômago não param de voar e que não me deixam dormir pela ansiedade de um encontro. Amores turbulentos fazem parte de mim.  Mas veja bem, gosto da calmaria de uma conchinha. De um abraço de bom dia, seguido de um "que bom que você está aqui" e da saudade ante…