Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

Repensando na vida

Um daqueles dias em que fico refletindo sobre essa incansável busca pelo verdadeiro amor e navegando na internet, busco por Martha Medeiros - que sempre "me presenteia" com belos textos e dessa vez não foi diferente. Ainda não encontrei o tal do amor, entretanto essa crônica de Martha me fez pensar em muitas relações que já tive, segue o texto abaixo.
O Amor que a vida trás (Martha Medeiros) E agora você está aí, com esse amor que não estava nos planos. Um amor que não é a sua cara, que não lembra em nada o amor solicitado. E por isso mesmo, um amor que deixa você em pânico e em êxtase. Você gostaria de ter um amor que fosse estável, divertido e fácil. O objeto desse amor nem precisaria ser bonito,nem rico. Uma pessoa bacana, que te adorasse e fosse parceira já estaria mais do que bom. Você quer um amor assim. É pedir muito? Ora, você esta sendo até modesto. O problema é que todos imaginam um amor a seu modo, um amor cheio de pré requisitos. Ao analisar o currículo do cand…

Breves Momentos

Hoje folheie uma revista semanal que questionava sobre felicidade. Ouvi a rádio que também questionava o mesmo quesito. Na TV a novela trata da felicidade da protagonista. Uma amiga que não via há algum tempo, me encontra e pergunta: "Como você está? Está feliz?" Ou seja, parece que é uma obrigação estar feliz nesse mundo. Nunca consigo dizer: "Não! Não está tudo bem!" Por mais falso que seja, o meu sorriso sempre está no rosto. Agora grito que não sou feliz! Realizado?! Em diversos quesitos sim. Tenho família, amigos, mas falta muita coisa pra ser feliz. Se acontecerá hoje, amanhã ou depois, sei lá. Mas vivo esperando dias melhores chegarem.

Tormenta

Basta!! Acho que a tormenta busca por um grande amor, chegou ao fim. Sei que nem te conheço. Não sei todas suas preferências, entretanto já ocupa os meus sonhos. A cada novo clique, meu peito bate mais forte. Minha estrada romântica não é só flores. Até aqui ouvi diversas anedotas, clichês e chacotas. Meu coração ferido, cheio de frustrações. Desde o primeiro "tweet" percebi que com você, tudo pode ser diferente. Você pode ter sido feito pra mim. Não entendo como posso sentir falta de ti, sem ao menos conhecê-lo. Sinto saudade, mas afinal de quê?! Pode ter todos os defeitos que não quero em alguém, nem ter os meus sonhos e planos que eu, porém te desejo demais. Torpedos, telefonemas... são meios que fazem ter certeza que existe. O seu nome?! Isso eu sei! Imaginando te chamando, seus braços me abraçando, sonho com o beijo que nunca me deu. Meu coração está preparado, esperando sua chegada. Quero-te pra mim, não sei se tudo realmente será como espero, planejo. Pode ser uma pu…

Vida

Em certos momentos não queria ouvir sua voz, nem notar sua presença. Por algum tempo, não tive nem mais vontade de sorrir. Queria ficar só na solidão do quarto ou num canto qualquer desse apartamento, com apenas meus pensamentos e as lágrimas que insistem em cair. Sinto-me frágil, como queria poder debruçar num abismo, sabendo que se despencasse do mesmo, tudo estaria solucionado.
Agora estou em fuga. Fujo dos sonhos, dos encontros, de um medo, uma necessidade, nem sei como nomear essa dependência. A lua por aqui passou, deixando um rastro de recordação. Todo meu sentimento foi como as folhas secas no outono, varridas pelo chão.
O frio me faz sentir falta dos seus braços, em meus ombros. Porém me acostumei - mesmo que não pareça - sem você ao lado. Não digo que não dói mais, entretanto aprendi a conviver com o vazio que ficou. Prometi que independente do que foi vivido não iria te esquecer, pois só a lembrança alegraria minha vida. Foi bom enquanto foi verdadeiro. Mas assim como um ecl…

Bruna Surfistinha e eu

Houve um tempo que felicidade para mim era ter um alguém ao lado. Ter um companheiro que me atendesse, desse atenção, enfim um amor eterno. Hoje vejo que a felicidade é mais que isso. Tenho amigos queridos e familiares adoráveis, que estão sempre presente em minha vida. Leio meus livros, escuto meus cd's o que me deixa bem alegre também. Assisto a filmes. Dou risadas e sem ter essa tal pessoa. Essa semana fui ver o filme "Bruna Surfistinha", para quem não sabe - o que acho meio difícil - é a história de uma menina adotada, que sai de casa e vira garota de programa. E assim como a Raquel, verdadeiro nome da Bruna, aprendi a gostar do que a vida me proporcionou. Percebi que não basta correr atrás do que o destino ainda não nos deu. Afinal tenho um emprego, condição que ter coisas que muitos não têm. Tudo tem seu tempo. Muitas das vezes precisamos passar por algum sofrimento, pra aprendermos. Atualmente não rasgo mais as fotos, nem elimino mais as lembranças, porque tudo que…