Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

ANTES DE DORMIR

E mais uma vez me sinto idiota em ter acredito e deixado ser enganado. Fiz ligações, respondi mensagens, tudo em vão. Penso como nunca me canso desses joguinhos de sorte ou azar. Sei que no fundo gosto dessas coisas, de me apaixonar, fazer planos, de me atirar no rio sem saber onde o mesmo vai dar. Estranho é ver que já apanhei demais dessa vida e ainda me surpreendo, já chorei um véu de lágrimas e, ainda tem, mais pra vim. É era de esvaziar as malas, rasgar as fotos amareladas e prepara-se para o que vier. Nem sei mais o que é sonhar, afinal de contas, novamente levaram meus sonhos ladeira a baixo. Sinto-me como um menino doido, que fala sozinho e ama sozinho. Como queria não ser sentimental, queria antes de dormir, esquecer tudo que foi vivido. Mudar meu jeito, conceitos e essa incansável busca pelo tal do amor. Cansei de ser adorado, o amigo bacana, quero ser amado. Ser levado a sério e não apenas uma ficada sem compromisso. Não dá mais pra viver de coisas miúdas. Chega!!! Tenho te…

Aprendizado

Hoje estava reparando através da janela as luzes da cidade, o clarão que elas causam. Lembro que foi assim na primeira vez que vi seu belo sorriso, em um ambiente escuro de repente um raio de claridade. Você estava na minha frente, com seu fascinante olhar. E no mesmo momento, senti um frio na espinha, um formigamento no estômago e até hoje guardo em minha memória o momento que nossos olhares se cruzaram. Sei que para ti, não foi nada demais, foi só mais uma conquista, mais um beijo e nada mais. No instante que nossas mãos se tocaram, sabia o quanto precisa de você. Nem estou falando de amor, só queria ficar perto de ti. Queria poder parar o tempo no seu abraço, que me dava toda a segurança que nunca senti. Minhas constantes ligações, frases soltas que na coerência da língua portuguesa formam uma declaração estavam cada vez mais persistentes. Até que, quando eu menos esperava, você soltou minha mão. Senti-me no deserto, sem saber o que fazer. Insiste, persiste nas promessas. "Dar…

Recomeçar

Há semanas atrás se me dissessem que hoje os pesadelos tornar-se-iam contínuos, eu não teria acreditado. Ao te conhecer, não imaginava que as coisas tomariam rumos imprevisíveis. Tive expectativas exageradas, ilusões de que contigo seria para sempre. Tudo ia tão bem, nossas conversas diárias, o encontro mais que especial, só pensava em falar de você. Até que de repente, você soltou minha mão, decidiu seguir seu rumo e sem mim. Os dias têm sido difíceis, as horas passam arrastadas. Vivo de memórias nostálgicas de um passado não muito distante, que hoje só me faz sofrer. Entretanto não adianta agora julgar o que aconteceu ou deixou de acontecer. A madrugada tem sido minha pior inimiga, pois a insônia vem e fico nessa cama fria remoendo frases e cenas nossas, não resisto, vejo sua foto e questiono onde errei e em que momento falhei na missão de te conquistar. Queria ter tido os pés no chão, ter gostado com cautela, mas não sou assim. Sequer luto para ser assim. A solidão me cai bem, pare…

Romeu

Preciso entender, ou melhor, saber como fazer. Como controlar essa vontade de gritar seu nome, de ficar esperando a hora certa de te ligar e te mandar uma mensagem a todo momento. Estava começando a imaginar tudo que iríamos viver juntos, mas a danada indecisão resolveu se instalar por aí. Não te quero longe, ouvir sua voz é preciso. Esse tal de “tempo” atrapalhará tudo, pois enquanto estiver longe viverá coisas que não me comunicará, nem saberei mais sobre os seus dias e nem você do meu. E assim o distanciamento vai ficando presente. E se um dia por pura ironia da vida nos encontrarmos por acaso nesse imenso Rio de Janeiro, falaremos apenas um “oi, tudo bem, como vão as coisas?!”. Aquela paixão intensa virará um “bom dia”. Assim como Julieta, perdi o meu Romeu. Desejei tanto ter encontrado você, bem que tinha me assustado por estar tão feliz. Nem sei se teve noção do quanto estava me fazendo bem. Pena que eram momentos distintos a ambos. Mas penso até que um dia vamos nos reencontrar…