Clamores de um pobre coração

Ao acordar, os pensamentos ainda vagavam em minha mente, como na noite anterior. Questiono-me quanto ao verdadeiro amor, quando saberei se finalmente o encontrei?!
Pois ao meu lado há uma pessoa bacana, que me escuta, realiza minhas vontades, agrada-me, entretanto não me faz perder noites de sono, não me faz ficar horas a fio, nem esperar e-mails e torpedos ansiosamente. O beijo não foi aquele que me fez soluçar, perder o ar. Ele não me fez flutuar. Estou com os pés no chão, a sensatez por hora me acompanha, será isso então amor?!
Nossos olhares não se encontraram como nos filmes, não dependemos um do outro. Será então um sentimento verdadeiro?! Confesso não saber.
Por diversas vezes, pensei que amor eterno era aquele que me faz perder a cabeça, toma conta dos meus sonhos, tira o sossego dos dias. Agora a dúvida paira em minha mente. Sigo a razão, tentando dessa vez - enfim - ser feliz. Ou espero - mais e mais - pelo amor avassalador que sempre quis.
A verdade é que não existe uma fórmula. Começo a ver que nos quesitos do coração não existe certo ou errado. É seguir em frente, ver onde essa nova história irá me levar, o que o futuro reservará. Afinal meu coração clama por coisas, que eu próprio desconheço.

Comentários

Mariana Romão disse…
Dê-se uma chance de saber se é amor ou não. Não classifique, espere. Se for, com certeza vc perceberá e se não for, ao menos vc viveu... Boa sorte! Bjs

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver