Tempo Perdido

Dizem que o tempo cura tudo, sana as dores, cicatriza as feridas, entretanto não é tão fácil assim. Numa madrugada fria, as lembranças insistem adentrar no meu quarto, atormentando-me. A ferida que parecia está superada, volta a sangrar. Na verdade o tempo muda o foco das coisas, ele nos faz perceber que com o passar dos dias as mágoas vão cessando sucessivamente, porém da nossa história elas fazem parte. Infelizmente, não temos a tecla “delete” em nosso peito, podemos sim amenizar toda dor, mas daqui a dias, semanas ou anos, tal dor pode resolver doer, afinal ela existe, faz parte da vida. Da janela vejo a chuva que desaba e que faz lembrar da sua voz ao pé do ouvido. Voz que o vento levou, do abraço só o cheiro de seu perfume em minha roupa impregnou. O gosto do beijo ainda dá pra sentir e olha que pensei de ter esquecido minuciosamente de ti. Mas esse devaneio já passou, não tenho mais a quimera de te ter comigo. Nosso tempo foi perdido, como já citei, não apagou o que foi escrito, mas a chama já não queima mais. Não estou triste, só bateu saudade. Saudade de um tempo em que achei fui feliz, saudade de momentos que só passam em minha mente como flashback. E sabe por quê?! Hoje parei pra refletir, tantas vezes me referi ao “pra sempre”, porém vi que não existe. As alegrias passam, mas as dores também. Mas o principal de tudo é que aprendi a lidar com a dor, com a saudade em meu peito. Pensa em você atualmente, não me faz chorar. Pelo contrário, lhe agradeço por todo o aprendizado e até pelos momentos de amor, por que por mais que não tenha sido pra sempre, fui feliz enquanto durou. Enquanto existiu o tal do sentimento. Mais uma lição aprendida nessa loucura chamada de vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim