Máscaras

Hoje percebo, mais uma vez, a máscara que uso. Enquanto minha alma chora, clamando por socorro, estou entre amigos dando várias risadas, até das piadas mais sem sentido. Sinto-me como aquela pessoa famosa, que é tão solitária, mas exibe nas páginas da "Caras" uma felicidade fictícia.
Sou aquele que me faço de um personagem, que segui o roteiro brincando, divertindo a todos independente do que estou sentindo. Como telespectador de um filme ruim, saio pela metade. Visto a máscara do que nada se importa, que gosto de tudo e não me incomoda. Seja o momento que for, o sorriso estará sempre em meu rosto, por mais que por dentro esteja aos prantos ou com raiva do mundo.
Afinal vim para fazer a diferença, transmitir alegria e coisas boas as pessoas que me cercam. E assim será em todo meu futuro.

Comentários

Mariana Romão disse…
Tantas e tantas vezes já me senti assim...
Antes eu fazia questão de demonstrar que estava mal para todos, mas isso não adiantava de nada, pois ninguém pode resolver meus problemas por mim. Agora eu sempre disfarço e só revelo minha tristeza se alguém pergunta. Às vezes até eu acredito que estou bem!
Fica bem hein?

Bjos
Tayane Scott disse…
Todos nós usamos máscaras. Seja diariamente ou uma vez ou outra, a gente se usa de artifício meio fake para tentar proteger um segredo só nosso: o que a gente traz por dentro. Mas talvez isso não faça bem para gente e nem para os outros. Fingir felicidade, não é tê-la de fato, não é mesmo? E com certeza nem o que a gente busca...

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver