Tudo que eu queria te dizer

Na noite passada, sonhei com aquele que foi meu primeiro amor. O primeiro a ocupar um pedaço dentro de mim. Aquele a quem eu dizia amar de maneira irracional, sem esperar tal amor em troca. O romance que nunca aconteceu, sempre estive a espera em vão. Mesmo assim hoje restam recordações, afinal são elas que constroem a nossa vida. Lembro de sorrisos, momentos, lugares em que você também estava. Todas as recordações boas ou não, trazem saudades. Não esqueço os dias, de suas cores preferidas, são cheiros, experiências e sabores que não saem do pensamento.

Hoje carrego tantas páginas em branco, pois não quis estar comigo. Tenho cenas guardadas nas gavetas, em minha mente as lembranças que foram perdidas ou esquecidas estão vivas como fotografias, pena que nada é de papel.

Olhando o céu estrelado, lembro do seu olhar e o sonho parece real. Num verde jardim, seu caminho se cruza ao meu, assim sua mão finalmente segura a minha. Descobrimos as afinidades, que seu signo combina com o meu, que amamos Clarice Lispector e que Sandy ao compor “Olha o que o amor me faz”. Porém pelas frestas da janela o sol já estava a brilhar e assim estive a despertar e percebi que era apenas um sonho.

Tanto fiz para chamar sua atenção, chorei tanto por alguém que nunca me quis e ainda tenho que admitir que és o oposto de mim. Você ama matemática e eu o português, sempre foi egocêntrico e eu rastejando por ti. Nem na astrologia combinamos. Suas preferências sempre foram opostas as minhas, mesmo assim te queria pra mim. Queria ganhar um único beijo seu e parar o tempo nesse instante.

Mas são sentimentos guardados em cartas que nunca enviadas, pensamentos levados pelas ondas do mar. E depois de tantos anos não sei por que latejaram aqui. Outros já passaram, você já é casado, não sou mais um adolescente inconsequente que quer um amor louco, distraído, que nem sempre é bonito. Quero amar com os pés no chão, com a certeza de seguirmos em passos iguais.

Por um sonho a toa, tão bobo, estou aqui nessa noite vendo o céu, com lágrimas no olhar lembrando das histórias, as vezes que meti os pés pelas mãos, cometendo centenas de burrice. Mas te amei tanto, desejava você em todos os segundos, porém não foi da vontade de Deus, pois como diz a canção, se fosse da vontade Dele não importava quando, onde e como eu teria seu coração.

Essa é mais uma carta que nunca será enviada, são tantas coisas que queria te dizer, mais que depois de todos esses anos não fazem mais nenhum sentido. O melhor a fazer é deixar todos esses devaneios voltarem a adormecer dentro de mim, de minha alma. Mais uma vez, viro essa página.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim