Relações Perigosas

Essa semana muito se falou da briga, separação e reconciliação da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano. O fato é que conviver com o ser humano muitas das vezes é bem difícil. Quem nunca discutiu com pai, mãe, irmão, enfim. Quem de nós nunca se desagradou com alguma atitude?! As relações muitas das vezes são perigosas, pois cada pessoa envolvida tem um temperamento de humor diferente. São pensamentos, ideias, opiniões, metas diversas, ou seja, uma hora haverá um atrito, a diferença é como você reage. Quando as relações são familiares são mais dolorosas, quantos ficam anos sem ver – e falar – com os pais?! Mas lhe digo, independente do motivo que seja essa nunca é a melhor opção, pois só causa dor e mágoas em ambas as partes. Como Zezé e Luciano perceberam a reconciliação é sempre a melhor parte. Estamos sempre em evolução, cometendo erros e o outro também, mas nem por isso deixaremos de gostar de alguém.

Já em relações amorosas, que muitas das vezes, parece ser as que mais doem. Entretanto às vezes é mais fácil, pois nem sempre os amores parecem eternos. Tantos casamentos, namoros, noivados e afins acabam e depois de dias já se ama – ou apaixona-se – novamente e assim outras relações surgem. O namoro de Luana Piovanni e Dado Dolabella acabou nos tribunais, o de Romeu e Julieta em morte. Enfim as relações um dia acabará, mesmo que não seja essas nossas intenções. Com já disse, conviver muitas das vezes é difícil, mas cabe a cada um de nós termos paciência. Tudo só dará certo, se muitas vezes soubermos abrir mão, se uma coisa nesse mundo é verdade é que todos têm que ceder. Nunca passaremos cinco, dez, quinze anos ao lado de alguém sem um nenhum tipo de atrito, mas depende de nós não deixarmos que alguém durma sem nosso perdão ou sem nos dar esse perdão. Conviver pode ser difícil, mas é preciso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim