As ironias da vida

É tão ironico, eu me odiar porque perdi seu telefone, enquanto no mundo têm milhares de crianças perdidas.  Enquanto eu reclamo do aperto que deixou em meu coração, pessoas aguardam um novo para transplante. Eu te descrevo, no pensamento, para não esquecer um traço, enquanto isso uns descrevem suspeitos na delegacia, para o retrato falado. Minha amiga engordou uns quilos e só reclama, enquanto tem gente passando fome, querendo um pão, o mesmo que joguei fora no café da manhã. O mundo é injusto, uns têm o necessário e querem o mais, exatamente por capricho. Outros precisam do importante e não tem nem o mínimo. A gente cresce e descobri que o mundo da Alice não existe. Que estamos longe da igualdade, que infelizmente, é cada um por si. Ainda acredito que tudo vai mudar, chegará o dia que ninguém vai chorar a morte prematura de um ente querido, que todos terão direitos e acesso. Que ninguém pedirá um trocado na rua. E, também, não passaremos pela humilhação de chorar pelo amor do outro, todos os sentimentos serão correspondidos. Ou seja, no fundo da alma, ainda acredito que no mundo de Alice, que maravilha! 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim