O que ficou nas fotografias

Nas últimas semanas, por conta de um grupo no whatsapp, andei vendo fotos antigas e fiquei lembrando do mundo que eu via naquela época. 
Comparei os sonhos novos com os antigos. E reparei no olhar. O olhar que ainda carrego, apesar de tantas mudanças, devidas as escolhas que fiz. Quando saí de escola, vi que tinha adquirido responsabilidades e, mais que isso, vi que agora eu tinha que lidar com cada consequência dos meus atos. 
Percebi, vi e vivi pra ver que abaixar a cabeça não adianta. Ter fé é importante, porém ter confiança é tão importante quanto! Fechar os olhos e desejar que tudo que é ruim passe, não adianta. Sorri, para esconder a tristeza, como faço em muita dessas fotos, também não resolve nada. Encare os problemas e dores de frente. Isso é ser adulto. E outra, agir como um frágil, que chora toda vez que tropeça, não ajuda em nada. Dos adultos, ninguém tem pena. Portanto, aprendi a enxugar as lágrimas e ir a luta. O mundo não é feito só de belos dias de sol. As tempestades também fazem parte. E mesmo com elas, a vida não para. Faça sempre o que tiver que fazer. Não deixe pra depois, o que acontece no agora. Com o tempo aprendi, que enquanto não for a hora do ponto final, a história continua acontecendo. Se não for por fora, por dentro da gente. Somos tudo que vivemos e sentimos, e vai além das fotografias, entretanto o garoto daquela época ainda não sabia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim