Sonhos e planos

Diz a lenda que a pior coisa de um relacionamento, é quando um dos envolvidos cria expectativas. Porque projetar as coisas para o futuro, é o primeiro passo para o não sucesso de um projeto. Ironia que isso contradiz a lógica. Um prédio precisa ser arquitetado, construído, edificado, ou seja, tem que ter um plano, uma expectativa para vim a ser concretizado. Portanto, mais que uma projeção de futuro, a expectativa é uma esperança de que dará certa. Mas sempre acreditei que a lenda está certa, afinal não ter as fadadas expectativas, é o mesmo que não sofrer uma decepção com a catástrofe amorosa. 
Mas pensando bem, se não ter toda essa expectativa ajuda a evitar a dor, acaba evitando também de ter a esperança no amor. De acreditar que a alma gêmea existe. O não amar é mais doloroso do que não ter expectativas na relação. 
Era essa tal falada expectativa que me fazia acreditar, queda após queda, que o próximo amor seria melhor, mais intenso, mais profundo e mais pra sempre, e mais ainda, que esse próximo amor cumpriria todas as minhas expectativas. E era por essas expectativas que me dedicava, amava e sorria, como se fossem sementes que eu planejava colher. E, ao mesmo tempo, era isso que me enchia de coragem para enfrentar as decepções, que viriam, até ver meu sonho falhar de novo ou triunfar de vez. Mesmo que hoje, eu não espere encontrar o amor , numa livraria ou na esquina qualquer. Que eu não espere me apaixonar mais no primeiro beijo. Nem espere fixar o olhar em alguém no meio da multidão. 
Acreditava que não criar expectativas deixaria a vida mais leve, mais fácil. Mas percebi que essa leveza é passageira e esse desapego nos preenche de um imenso vazio. Então percebi que não ter expectativa nos priva de imaginar cinco segundos que seja, ao lado de outra pessoa, durante uma vida inteira. E que a falta de planos, não nos faz apostar e construir nada. Nem prédios, nem amor. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver