Meu cobertor

Sabe, eu nunca achei que o amor poderia ser fraco. Se for amor, tem que ser grande, como um cometa atravessando o céu e sem aviso de chegada. O amor tem que chegar como um trem desgovernado, que parece que não vai parar por nada. Se for fraco, não merece que a gente perca nosso tempo, ainda mais se a gente for se afastando do que o coração quer. 
E por amor, a gente desperta até o espírito de aventura. Enfrentamos dilemas, diferenças, problemas e perde o medo de dizer qualquer coisa. Não podemos encomendar à pessoa exatamente como a gente quer, mas podemos nos adaptar e driblar quaisquer complicações. Afinal quando a gente quer que a vibe combina, o beijo se encaixa e percebe-se que sem a coisa amada, não dá mais pra viver. Assim que sinto em relação a você, conto os dias, as horas pra te ver. E que vontade de você, debaixo do meu cobertor. 
A vida já me deu você e eu não podia querer alguém melhor, mesmo o amor não vencendo, meu coração é seu. Cuide dele e deixe tudo melhor, prometo fazer tudo pra vê-lo bem. Sente meu amor, saiba que meu sorriso é somente por ti. Seus questionamentos, se quiser, vamos juntos resolver. Diga que já vai ao meu encontro e direi que vou ao seu. Quero suas juras de amor, te fazer pirar, contigo sonhar e só te devolver coisas boas, mesmo que uma relação entre a gente não exista. Porque os amores serão sempre amáveis. E mesmo se o tempo afastar a gente tem lugar na minha história, pois dediquei a ti meu amor. O amor fica e a gente que talvez não. É um sentimento impossível de se apagar, mesmo se não der certo. Quem transferi o sentimento para ódio, nunca amou, pois o amor mesmo acabando ou não vingando, reserva um lugar especial em nossa história. Já os amores fracos, daqueles que nem deixam marcas e é como se não tivessem acontecido, esses sim, não merecem nosso tempo. Não mais. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sou de gêmeos

Está demorando eu te esquecer

Antes do fim