Um só ser

Sabe, ontem subia a escada rolante do shopping e pensava que seria uma cena linda se você estivesse ali, lá em cima, a minha espera. Tipo cena de cinema, digna de elogios no Cannes. Mas não, nossa vida não passa na tela da sala escura. Se bem que ao contrário da Vanessa da Mata, não te prometo um amor de cinema. Meu amor é puro, teu e de mais ninguém, como o que cantado por Djavan, entretanto não sei fazer as coisas encenadas e tenho todos os defeitos que o amor tem. Posso com poemas de Drummond dizer que te amo, lhe dar lindos buquês de rosas e até ir no aeroporto te impedir de viajar, mas sei que uma história digna de Sessão da Tarde não posso te oferecer. 
E é simples saber porque, nem precisa consultar os búzios e tarôs, afinal por mais que a gente prometa amar pra sempre, jurar e dizer incontáveis vezes o quanto amamos cada dia mais, o amanhã não nos pertence. Claro que quero com você admirar um jardim, enquanto a noite cai, porém sem a plena certeza do felizes para sempre, pois eu nem sei o que acontece com os casais depois dos créditos finais. Será que são mesmo felizes? Quiça, vai saber! Então te proponho um amor de vida real.
Um amor tão lindo quanto das páginas de um livro, que mesmo quando findar, te deixará marcas como se fosse tatuagem, vamos ser um só ser. Mas prometo te amar intensamente, sem medo do fim, enquanto durar e tendo um amor para chamar de seu. Vou te beijar a boca, rasgar a roupa e arranhar as costas, nada tão lindo quanto um enredo de Nicholas Sparks, mas com tardes ensolaradas, reconciliação olho nos olhos, mensagem de bom dia e jantar a luz de velas, mesmo a gente nem de longe lembrar Julia Roberts e Richard Gere. O mais importante é que será um amor sem desculpas, que mesmo sem chegar num cavalo branco e sem enfrentar um dragão na frente do castelo, vai fazer bem. Amores reais precisam de elementos para dar certo, quero um amor dentro dos eixos e digno de deixar Eduardo e Mônica com inveja. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver