Pensando bem

Hoje pensei tanto em você. Meu coração queria te escrever que ainda te ama e que de certa forma, ainda te espera aqui. Aquela vontade inocente de saber como vão seus dias, se tirou notas boas nas avaliações da universidade. O que você tem feito e se têm novos planos. E na minha imaginação, você iria dizer que só falta eu para os seus dias serem completos. 
Sim, eu ainda penso em ti. Meus olhos ainda brilham quando vejo você. Quando isso acontece, quero te dizer que nunca conheci alguém tão incrível nessa vida. E que adoro quando me faz rir com piadas bobas, nos seus dias de bom humor. Você nem é uma pessoa ruim, apesar do mal que me faz. Como eu queria te mandar aquela mensagem, que lendo, você acaba dando um sorriso daqueles espontâneos que não dá tempo de reprimir ou disfarçar. E quiçá me procura e diz que agora a gente pode se beijar. Andei pensando bem, se valia à pena continuar sentindo o arrepio quando chegava perto. Ou se deixava esse frio na barriga dar lugar, um dia, a sentimentos medíocres capazes de nos afastar para todo sempre. 
Eu insisti demais, mendiguei carinho e supliquei atenção. Cansei de entender e te querer por perto, enquanto seu relógio marcava outra hora e o seu agora, muitas das vezes, demorava. A gente tinha tudo pra dar certo, poderíamos ter sido tanta coisa, porém algo aconteceu no caminho. Faltou algo chamado nós. Diversas conversas inacabadas e ligações não atendidas. São meras palavras que escrevo em vão, mas o amor que brota de repente precisa de duas pessoas regando e não apenas uma. Sinto falta do seu abraço, entretanto acabou meu prazo de validade de sentir dor. Desistir de você custou toda força que eu tinha, mas trouxe paz. A saudade, como hoje, tortura de vez em quando, porém passa. Alguns amores não são nossos, nem nunca vão ser. Você não foi à exceção da minha regra. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver