Só agora


Não sei qual foi a mágica que você fez, mas quis agir com cautela pela primeira vez. A você não estou pedindo o para sempre, um buquê de flores ou que elogie quando eu vestir minhas blusas de super-heróis. Só quero caminhar de mãos dadas no domingo de manhã, só peço um abraço mais demorado e um lanche juntos, numa sexta qualquer. Não precisa mandar mensagem dizendo que chegou bem ou ligar no dia seguinte. Quero só um beijo a mais ou até dois, quem sabe. Um toque mais lento, um carinho agradável eu peço. Mas sem essa de planos, não quero férias em 2030, nem falar de lua de mel e também não precisa fingir que o seu pensar me pertence. 
Não precisa ser o meu poema de Drummond, nem dizer que o meu sorriso te desmonta inteiro. Nada de jantar de família, de fotos no instagram e mensagens no meio das segundas-feiras. Não me diga seus medos, suas loucuras, mas vamos pular de asa delta uma hora dessas. Que tal? 
Podemos cantar num karaokê fim de semana que vem, mas não precisamos ter uma canção nossa. Não estou pedindo futuro, sei que não temos tempo. A vida vai nos separar em breve mesmo. Não! Tudo bem, já sei que é assim. E nem vou dizer que a culpa é dos nossos signos que não combinam, que desculpa tola. 
Só quero o agora, não te quero na próxima Copa do Mundo, nem quero debater sobre o próximo presidente da República. Só quero que fique um instante comigo, não precisa prometer, mas fica. Quero só um piquenique num sábado desses. E aquele filme que estreia na quinta, podemos assistir juntos. Okay por você? Nem precisa me pagar uma pipoca, só deixa eu me aninhar em seu ombro uns instantes e segurar sua mão, para esquentar a minha. Isso não é um plano, é só um desejo. Não estou pedindo futuro, nem tenho pretensão da eternidade. Só quero o hoje, o agora. 

Comentários

Josimar disse…
Lindooo amigo, sabias palavras... Parabéns

Postagens mais visitadas deste blog

Milhões de vezes

As coisas que nunca te disse

Eu amei te ver